Menu

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Viagem para Monte Verde - MG

Oi oi oi!!!!

Hoje vou contar a vocês a minha aventura de fim de semana!

Então vocês podem questionar: mas que aventura? Num lugar tão calmo como Monte Verde? Um distrito tão cheio de encantos? Mas onde está a aventura nisto?


Inicialmente eu realmente pensei que seria um passeio calmo, que eu veria lindas paisagens, construções no estilo europeu, comeria muito, me esbaldaria no chocolate, no fondue, iria bater pernas por todas as lojinhas ... Mas não foi bem assim!

Mas vamos do começo ... o distrito de Monte Verde fica na cidade de Camanducaia, ao Sul de Minas Gerais, no alto da Serra da Mantiqueira. O distrito é o segundo mais alto do Brasil, perdendo apenas para Campos do Jordão. E está há aproximadamente 160 km da capital de São Paulo.


Para nós foram 4 horas para ir e mais 4 horas para voltar! Ufa!!!

Realmente a rua comercial no centro da cidade é uma graça! Tudo muitooooo limpoooo, e com paisagismo e jardinagem impecáveis! Como não poderia deixar de ser, com arquitetura em estilo europeu, o que dá um ar cheio de charme ao local!


Os vendedores das lojinhas são cheios de carisma, típico de cidade de interior. 

Quanto ao guia, ah o guia ... Não sei se foi azar, mas compramos um pacote de City Tour da empresa Expedição Monte Verde que inicialmente parecia o melhor negócio de nossas vidas! Afinal um passeio de 2 horas e meia, em uma van super confortável ao invés de um Jeep, parecia ser a quinta maravilha do mundo! Mas na verdade foi um negócio da China.

O começo do passeio foi uma graça, conhecemos o Mirante do Aeroporto de Monte Verde.


Passamos pelo Alambique Monte Verde, o mais antigo da cidade e muito gracinha.

 

Em seguida por um criador de trutas Paulo Truta.



Nesta parada também é possível degustar cachaças de vários sabores, pois possuí também um alambique de fabricação caseira que oferece degustação. Como não tenho o costume de beber, fiquei apenas admirando a bela decoração e iluminação do ambiente.


 Havia também um café com uma pequena lojinha de produtos típicos da região e um restaurante. (infelizmente não paramos para comer!)



Sem deixar de passar por duas pousadas icônicas: Pousada Viviê e Pousada do Castelo.


Em seguida o guia decidiu nos levar até a Serra para ver as tão famosas Pedra Redonda e Pedra Partida ... de van... ao invés de conhecermos uma fábrica de chocolates tranquila e sossegada!

De acordo com o site Guia Monte Verde: "Os caminhos rústicos de Monte Verde levam a destinos de grande beleza natural. Mas para chegar a muitos desses lugares, contudo, é essencial um veículo com tração nas 4 rodas, além do acompanhamento de um guia da região."

Pois é, de van não chegaríamos nunca... E o que o guia "responsável" nos ofereceu? Subir a pé! Claro, numa altitude de 1900 metros acima do nível do mar, com ar rarefeito e estômago vazio....seria uma ótima escolha!

Como ele nos disse que seria uma subida rápida e curta, decidimos que iríamos, afinal, já estávamos ali! Por que não?

A subida não terminava nunca, e quando chegamos à entrada da trilha, onde o nosso guia dizia existir um "restaurante", demos de cara com uma cabana caindo aos pedaços que mal oferecia lugar para sentar, não tinha comida, apenas uns sucos que eu não tive coragem de comprar, água e cerveja! Um joinha para o guia e para a estrutura do lugar! Só que não!!!

Comprei minha água e, como já tinha chegado até ali, decidi que iria até o fim, afinal, segundo o guia, a trilha para a Pedra Redonda era super tranquila e demoraria 10 minutos para ir e 10 para voltar....

Visualmente a entrada da trilha indicava que o guia não estava mentindo.... mas na primeira curva... dei de cara com algumas pedras no caminho.


Sem opção, pois muitos turistas que voltavam da Pedra Redonda vinham na direção contrária, subi pelas pedras...

Foi quando escorreguei e caí dentro de uma possa de lama. Fiquei atolada!

O guia simplesmente falava que eu tinha caído porque não o ouvi, e fui por um caminho que não devia (só tinha aquele caminho no momento!). Em nenhum momento ele me prestou socorro ou mesmo suporte.

Tive que sair sozinha do buraco, com lama até o joelho! E com a ajuda de pessoas que estavam na excursão me limpar como desse!

De sorte que eu tinha levado um tênis e uma meia na van da excursão.... mas tive que passar o perrengue todo de ficar suja por toda a decida!

Bom, o passeio que tinha previsão de duração de 2 horas e meia, durou 6 horas!

Nosso almoço saiu às 16 horas e de brinde não visitamos a fábrica de chocolate e não pudemos passear pelas lojinhas....

#Ficadica

Se você deseja fazer um passeio radical e visitar a Serra, aconselho que leve uma muda de roupa extra e um sapato extra, de preferência um tênis esportivo.

Se você quer apenas um passeio encantador, evite os passeios de Jeep.

IMPORTANTE: Não posso dizer que todas as empresas que oferecem este serviço terão a mesma postura da Expedição Monte Verde ! Fique atento, pesquise e se informe antes de mais nada!

RECOMENDO

Almoço no restaurante Maria Maria - Comida caseira deliciosa com um tempero maravilhoso! São muito atenciosos, mas um pouco enrolados com multidões!

 

Um chocolate quente na ChokoMel - Lugar gracinha, com um chocolate quente fabuloso!


City Tour pelos pontos turísticos - Mirante do Aeroporto, Alambique, Criador de Trutas, Pousadas icônicas, Fábrica de Chocolate.


NÃO RECOMENDO

Expedição Monte Verde - Empresa de transporte turístico da cidade, experiência terrível! Estragou nosso passeio!

Trilha pela Serra - Um lugar sem qualquer estrutura para receber os turistas e principalmente sem nenhuma segurança! Caso eu tivesse me quebrado na queda, uma ambulância não chegaria nunca até lá em cima!

Agora fica a pergunta... será que eu voltaria para Monte Verde?

Creio que não! Talvez um dia eu mude de ideia, porém, minha resposta hoje é não.

Espero que tenha ajudado a você conhecer um pouco da cidade e ter uma ideia do que irá encontrar caso decida ir!

Beijos e até a próxima <3 

Nenhum comentário:

Postar um comentário